Seu cachorro está gordo? Veja como identificar e combater a obesidade canina

Às vezes, notamos que nosso cão está engordando e ficamos na dúvida se é algo normal devido à idade ou ao crescimento, por exemplo, ou se ele sofre de obesidade.

Se, antigamente, isso não nos preocupava muito, hoje em dia, os dados são alarmantes e estudos feitos em diversos países apontam que a incidência de obesidade entre os animais de companhia varia entre 22% e 40%. O quanto antes esse distúrbio for diagnosticado e tratado, menores serão os riscos à saúde de seu animal.

O aumento na incidência de obesidade deve-se principalmente ao estado de sedentarismo em que têm vivido, na atualidade, a maioria dos animais de companhia.
A obesidade canina nada mais é do que o acúmulo excessivo de gordura nas zonas de depósito de tecido adiposo. Um excesso de peso igual ou superior a 20% do normal indica, geralmente, obesidade. Para nós, humanos, os problemas de saúde começam a aparecer quando o peso se iguala ou ultrapassa os 15% da normalidade, e esse valor também pode ser aplicado aos cães.

A obesidade aumenta sensivelmente o risco de algumas doenças graves acometerem seu animalzinho de estimação. Por esse motivo, é importante conhecer a causa da obesidade no cão para iniciar o tratamento adequado.
Saiba quais são os sinais clínicos que seu animal apresenta e o que fazer em caso de obesidade, a seguir.

Como saber se um cão está obeso

A simples observação da conformação física do animal pode dar uma noção dos primeiros indícios.

É necessário que o proprietário esteja sempre atento ao seu animal, para mudanças comportamentais e alterações na conformação corporal.
O diagnóstico da obesidade em cães deve incluir um exame completo, para avaliar a presença de ascite, edema, doenças da tireoide, doenças das adrenais ou diabetes mellitus.

Descartadas quaisquer dessas doenças, uma cuidadosa comparação do peso atual do cachorro com aferições prévias ou com o peso registrado assim que o animal entrou na idade adulta poderá evidenciar um aumento anômalo de peso. Em casos de cães de raças puras, poderá ser útil a comparação com o peso padrão de animais da mesma raça.

São sinais de obesidade em cães:

  • a impossibilidade de visualização das costelas ou não senti-las, à palpação;

  • a ausência de gordura ao redor de seu pescoço, ou ausência de dobras na pele, naquelas raças que possuem tais dobras como característica;

  • a ausência de definição da linha da cintura, quando visto de cima.

O problema é mais comum em cães idosos ou em animais castrados que acabam se tornando mais sedentários, entretanto, pode acontecer com qualquer animal e em qualquer idade, se o pet quase não se exercitar ou dispuser de pouco espaço.

Observar o animal é de grande valia para a determinação da obesidade canina. Cães com peso normal apresentam, vistos de cima, o dorso em forma de uma ampulheta.